Inspiração – A arte de Lenka Simeckova

Como já mencionei no passado, frequentemente sinto certa conexão com a obra de artistas visuais. Acredito que o visual possui apelo imenso – e traz consigo o poder de estreitar a trama que une o leitor à obra.

As histórias e cenários que imagino são ricos em conteúdo estético. Por isso, gosto de adicionar imagens às palavras, como forma de proporcionar uma conexão tangível entre o idealizado e o apreendido.

Lenka Simeckova é uma artista com a qual me identifiquei desde que descobri suas obras.

Continuar lendo

Sobre artes que convergem

De tempos em tempos, encontro artistas visuais cujas obras me remetem imediatamente aos meus textos e aos temas que me inspiram, ao escrever. Listei abaixo algum dos ilustradores com os quais mais tenho sentido essa conexão:

Ania Tomicka

O trabalho da Ania Tomicka possui uma beleza lúgubre. Fala de fantasmas antigos, de domínios que se tocam e se fundem – sonhos, consciências, espectros. Gosto da ideia de realidades que se assombram mutuamente, e a arte da Ania Tomicka me remete a algo assim. As personagens de suas obras sempre parecem traçar certo tipo de contato com algo imaterial, matéria intangível mas de presença contínua.

divider

Dan Hillier

Não conheço o Dan Hillier há tanto tempo, mas a ilustração acima despertou minha curiosidade sobre ele. A partir daí, procurei mais sobre sua arte, e tudo o que descobri me levou a um estado de encanto e identificação. O que vejo são insinuações de teriantropia e carnalidade, do humano interligado à animalidade. São temas que me atraem e que tendo a explorar, ao escrever.

divider

Mia Araujo

Ela conta histórias de rainhas, concubinas e demônios, desvela tramas inteiras por meio de não mais que uma imagem.  Talvez a razão pela qual me identifico seja essa: suas ilustrações, deliberadamente, tornam-se contos, palavras que se expandem e se moldam a cada olhar.

divider

Caroline Jamhour

O trabalho da Caroline Jamhour significa muito para mim. É difícil descrevê-lo – há a complexidade latente da arte, e há algo mais. As temáticas mesclam-se e transforam-se, criam um enredo fascinante de mitologias, misticismos, demonologia, alquimia. Sinto uma combinação dos aspectos que mais me atraem sobre a arte de outros ilustradores: a beleza assombrada, o humano em comunhão com o animal, certa carnalidade, insinuações de contos e enredos em cada imagem.